21.8.09

Muros e grades

Bom dia pessoal! =D
Bem... acho que devo umas desculpas pelo sumiço, mas não tem jeito, acho que sempre vou dar umas sumidas assim =P coisa estranha hehe
Mas bem... deixa correr, e bora continuar
Pensei nesse post por um tempo, e já escrevi tem alguns dias, acho interessante dividir o pesamento com vocês:
--

"Nas grandes cidades, no pequeno dia-a-dia
O medo nos leva tudo, sobretudo a fantasia
Então erguemos muros que nos dão a garantia
De que morreremos cheios de uma vida tão vazia"

É assim que nos sentimos muitas vezes, queremos nos proteger do mundo, proteger a nossa família e todos os que gostamos... o que não percebemos é que as vezes acabamos nos inserindo numa bolha tão vazia e perigosa quanto as coisas das quais julgamos estar nos protegendo.
Estamos em um mundo desigual, muitas vezes violento, onde confiar nas pessoas é uma coisa cada vez mais difícil(êhhhh mineiro desconfiado) e diante de tanta coisa o que fazer?! O mundo está aí e não da pra se esconder, o jeito é abrir e peito e ir em frente, é começar a pensar em como melhorar o mundo onde vivemos, e além de pensar, fazer alguma coisa... andorinha sozinha não faz verão... mas que ajuda, isso ajuda! =D
Jogando uma semente pra gente pensar um pouco... gosto disso... e terminando

"as grades do condomínio
são para trazer proteção
mas também trazem a dúvida
se não é você que está nessa prisão"

And in case I don't see you...

8 comentários:

as viciadas disse...

"Me abraçe e me dê um beijo, faça um filho comigo..."

ops!

me empolguei aí com a música.

Tá cada dia mais dificil confiar nas pessoas.
=//

Sweet disse...

"Então erguemos muros que nos dão a garantia
De que morreremos cheios de uma vida tão vazia"

Nós que somos os prisioneiros. =~~

Doris disse...

Concordo muito que a gente pode fazer alguma coisa pra mudar!
"abrir o peito e ir frente..." acho que esse é o início, estar aberto, doar-se, perceber que existe o outro e que você deve ser a mudança que quer ver, como já disse alguem por aí.

Chandra disse...

O que nos fecha muitas vezes é o medo, o medo de sofrer, o medo de que aconteça algo de errado.
Se o medo nos afasta, muitas vezes o medo nos protege. Mas de que adianta sermos protegidos, se por causa disso nos impedi de vivermos algo.
Por isso acredito naquela frase, de cara a tapa, posso ter chorado, mas pelo menos vivi. Vivi tudo aquilo que me foi destinado a viver, pelo menos tentamos.

a menina que amava o palhaço disse...

Ihh nem tem que pedir desculpas não, eu adorei o comentário.. e o "textinho" que vc escreveu lá é lindo. Obrigada!!! ;*

Maiçá Chaves disse...

Adorei isso aqui!
Tenho que concorda, a gente se fecha cada vez mais em um mundo só nosso, e isso é pessimo!
Gostei daqui!
voltarei!
bjus

Thiago Leite disse...

Uma vez vi uma charge, acho que era norte-americana, de uma pessoa cuja casa estava cercada por altas grades protetoras, parecendo uma prisão, e lá fora vários bandidos.

Slavoj Žižek, sociólogo esloveno, diz que uma certa filantropia, doar dinheiro a instituições que vão beneficiar populações pobres, é uma forma de manter a distância dessas populações. "Tome esse dinheiro e não se aproxime"... É triste...

Dom .A. disse...

É a praga dos passarinhos. Estamos sentindo o que é viver "engaiolados". Enquanto isso, bandidados correm à solta.....o tempo passa, o tempo voa...

Ab ;-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...